Presidente da Unimed acusa sindicato de fazer politicagem visando a eleição na instituição sindicato rebate

Da redação com assessoria

O diretor-presidente da Unimed Cuiabá, Rubens Carlos de Oliveira Júnior, subiu o tom ao ser questionado sobre uma recente polêmica envolvendo o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado (Sindessmat).

 

Em setembro, o grupo protocolou ofício no MPE denunciando condutas abusivas da Unimed, como não pagar o combinado aos prestadores de serviço.

Rubens disse já ter respondido o MPE, apontou suposta politização por parte dos envolvidos, a quem se referiu como “grupelho”.

 

“Infelizmente, o que está ocorrendo é uma politização do processo eleitoral dentro da Unimed Cuiabá, que vai acontecer daqui a um ano e meio, e é muito perigoso o que estão fazendo”, disse.

Nota Sindessmat

O Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso (Sindessmat) lamenta profundamente a postura e o tom ofensivo adotado pelo diretor-presidente da Unimed Cuiabá, Rubens Carlos de Oliveira Júnior, que atacou gratuitamente os profissionais que fazem parte do Sindessmat, sindicato que há 39 anos trabalha de forma legítima em defesa dos direitos de seus associados, sempre de forma ética, transparente e íntegra. A conduta do diretor-presidente tenta politizar e desviar o foco de uma questão que é técnica, financeira e prevista em contrato.

O Sindessmat pondera ainda que mesmo após acionar o Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE) e alertar Agência Nacional de Saúde (ANS) sobre o não pagamento dos serviços prestados pelos estabelecimentos credenciados nos meses de agosto e setembro, a Unimed Cuiabá não se posicionou sobre o assunto e se quer apresentou um cronograma de pagamento dos valores devidos aos prestadores de serviços.

 

Rufando Bombo

Matéria anterior

Emanuel Pinheiro agradece a lealdade de Stopa, veja o vídeo

Próxima matéria

Pivetta volta a assumir o Governo por três dias neste domingo

[gs-fb-comments]