• 19 de janeiro de 2020

Situação se agrava: TJ acata pedido de MP e jornalista se torna reu em denúncia de importação sexual , difamação, ameaça e tentativa de estupro.

A Justiça acatou a denúncia feita Ministério Público Estadual (MPE) contra o jornalista Leonardo Heitor Miranda, de 38 anos, acusado de importunação sexual, difamação, ameaça e tentativa de estupro, usando perfis falsos. A denúncia foi recebida pela juíza Suzana Guimarães Ribeiro, da 6ª Vara Criminal de Cuiabá nessa segunda-feira (13).

G1 tenta localizar a defesa do jornalista.

Leonardo tem 10 dias, a partir do recebimento da denúncia, para apresentar sua defesa à Justiça.

Segundo a magistrada, na ação há indícios suficientes para que o jornalista responda judicialmente pelos crimes.

Também nessa segunda-feira, a juíza informou ao desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso Rui Ramos Ribeiro, que analisa um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Leonardo, que recebeu o relatório técnico de investigação emitido pelo Núcleo de Inteligência da Delegacia de Defesa da Mulher, em que consta que somente naquela unidade policial haviam sido registrados 10 boletins de ocorrência contra Leonardo, de naturezas que iam de perturbação da tranquilidade ao estupro consumado.

Ela também ressalta que entendeu que estavam presentes os requisitos que autorizam o decreto de prisão, pois existem fortes indícios de autoria e prova de materialidade, conforme o depoimento da vítima e das testemunhas quanto ao crime. Além disso, segundo a juíza, a prisão de Leonardo é necessária, considerando que segundo consta no depoimento das testemunhas após o cometer o crime ele ameaçou a vítima.

Ela destaca ainda que os supostos crimes envolvendo o jornalista tiveram repercussão nacional, já que diversas vítimas relataram crimes de perturbação da tranquilidade ao estupro consumado.

Leonardo foi preso em novembro do ano passado ao desembarcar no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, em cumprimento a um mandado de prisão em aberto.

Pelo menos 10 mulheres fizeram denúncia contra ele na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher.

A prisão foi pedida pela polícia em um inquérito de crime contra a dignidade, que tramita na delegacia. O mandado de prisão foi deferido pela 1ª Vara da Violência Doméstica e Familiar da Capital.

Leonardo Heitor trabalhava como assessor na Assembleia Legislativa e foi exonerado do cargo após as denúncias.

Nos perfis falsos, o suspeito usava a foto de um homem que mora em Portugal e que seria amigo de um conhecido do jornalista. Em uma postagem no perfil dele no Facebook, ele diz ter registrado um boletim de ocorrência contra o suspeito por uso indevido de imagem.

Fonte G1 MT

Foto reprodução via web

Rufando Bombo

Matéria anterior

Blairo pedirá explicações a Neri Geller sobre reunião com os Campos e Emanuel Pinheiro

Próxima matéria

Fica o alerta; jovem internada com pneumonia alerta para o uso de Narguilé

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *