Politica

Santa? Vereador diz que flagrou ex-presidente dando as cartas na Santa Casa

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga irregularidades na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, vereador Toninho de Souza (PSD), denunciou que o ex-presidente da unidade Antonio Preza – que renunciou ao cargo em janeiro passado e é alvo de investigação, inclusive, da Polícia Fazendária – continua a dar “as cartas”. Atualmente, o hospital é administrado pelo médico Luís Sabóia.

Na tribuna da Câmara, na manhã desta terça-feira (16), Toninho contou que foi à Santa Casa protocolar a solicitação de documentos para a CPI, mas quando chegou ao local foi informado da presença de Preza, que inclusive tem participado de várias reuniões da diretoria.

“Neste momento fomos interrompidos pelo Sabóia que disse que deveríamos ir à diretoria. Então disse que não iria a diretoria juntamente com o vereador Justino Malheiros [PV] porque não participo de reunião com Preza. Foi uma surpresa porque o Preza continua dando as cartas dentro da Santa Casa. Fizeram um combinado de renúncia”, acusa o vereador.

A informação de que Preza participa de reuniões da administração, segundo Toninho, foi confirmada inclusive pelo atual diretor administrativo do filantrópico.

“O Daniel Pereira, diretor administrativo, que eu entreguei o documento já tinha me confirmado que o Preza estava lá. Que tem participado dessas reuniões. O Sabóia também me confirmou”, disse.

“O Daniel Pereira, diretor administrativo, que eu entreguei o documento já tinha me confirmado que o Preza estava lá. Que tem participado dessas reuniões. O Sabóia também me confirmou”, disse.

O vereador quer uma reunião emergencial com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) com o objetivo de forçar medida que resolva o problema administrativo do hospital, que está fechado desde o dia 11 de março passado.

“Está insustentável a questão da Santa Casa. O prefeito fez um compromisso que tomaria uma decisão e anunciaria em entrevista coletiva na segunda-feira [15], o prazo já passou. Hoje existe um pé de guerra dentro da Santa Casa, saímos de lá e recebemos a informação que os funcionários queriam invadir, quebrar a porta da diretoria. A Polícia precisou ser chamada porque há sete meses de salários atrasados”, concluiu.

Confusão

Na manhã desta terça, o médico Luiz Sabóia e três vereadores da Capital protagonizaram uma confusão que foi registrada em vídeo – veja aqui.

Fonte repórter MT/Rafael Souza

Foto Rogério Florentino

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close