Politica

Lista do Riva; “Se ofereciam para alguém, para mim não foi oferecido” Diz Carlos Brito sobre Mensalinho na AL

O secretario adjunto de ação governamental da Casa Civil, Carlos Brito (PSB), afirma que enquanto deputado estadual nunca participou de esquema de “mensalinho” na Assembleia, como citou o ex-presidente do Legislativo, José Riva, em novo depoimento prestado na 7ª Vara Criminal, em ação da Operação Imperador.

“Exatamente pela postura que tinha, e que tenho até hoje. Durante o tempo que estive lá (Assembleia), se  ofereciam para alguém, para mim não foi oferecido. Até porque não havia abertura para isso”

Carlos Brito e outros 32 parlamentares e ex-deputados aparecem na lista dos que teriam participado ativamente dos esquemas de desvio de dinheiro e cobrança de propina, em troca de apoio político a governadores.

Brito comenta que exerceu mandato de deputado entre 1999 e 2006. “Neste período nunca participei de esquema de propina”, sustenta. Conforme Riva, o ex-governador Dante de Oliveira (falecido) pagava mensalinho aos deputados. O ex-presidente da Assembleia afirma que o esquema começou a existir, de forma generalizada, a partir de 2003, mas que isso não quer dizer que antes ele não existisse. Só era de forma direcionada, “dependendo da bancada”, explicou.

Em seu depoimento, Riva destaca que todos sabiam tudo o que acontecia, nenhum sabia mais ou menos, todos participavam. “Em todos os momentos, mesmo, por exemplo, nos últimos seis anos que eu não entreguei dinheiro para nenhum deputado, mas eu sabia que era entregue e como era entregue. Quem entregou também sabia. Ninguém da Mesa assinava nada enganado e essa decisão era sempre do colegiado. Até a discussão do valor era uma reunião que se fazia e discutia o valor ali entre os deputados”, revelou à  Juiza Selma Rosane Arruda na tarde de sexta (31).

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi (PP),  também foi citado por Riva. No entanto, o ex-deputado isentou o ministro dos esquemas de corrupção que aconteceram no Parlamento e, anteriormente, no governo Dante de Oliveira. Riva afirmou durante depoimento que os deputados à época ficaram preocupados com a continuidade do suposto esquema de corrupção que teria ocorrido na Gestão Dante.

“Estive como deputado nos dois governos. No segundo mandato do governo Dante e no primeiro do governo Blairo e não participei de mensalinho – esse é o fato. Vou acompanhar o caso e ver o que fazer no conceito de defesa”,  concluiu Carlos Brito.

 

DO RDNEWS

 

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close