Politica

Efeito prisão de Cel. Zaqueu, Em nota governo sai em defesa de militares presos

Em nota na noite de hoje, o Governo de Mato Grosso se posicionou em relação as prisões preventivas do coronel reformado da Polícia Militar, Zaqueu Barbosa, e do cabo Gerson Luiz  Correia Junior. Os dois são suspeitos de liderarem um esquema clandestino de grampos telefônicos ilegais no Núcleo de Inteligência da PM no Estado e revelado em reportagem do programa Fantástico (Rede Globo) no último dia 14.

A denúncia foi feita pelos ex-secretários de Segurança Pública e promotores, Mauro Zaque e Fábio Galindo. As prisões dos militares foram determinadas pelo juiz criminal Marcos Faleiros, que considerou que a detenção de ambos é para preservar provas.

Na nota, o Gabinete de Comunicação do Governo de Mato Grosso garante apoiar as investigações. “Reitera sua convicção de que o assunto deve ser apurado com o máximo rigor e, comprovando-se qualquer ato ilícito, que os responsáveis sejam punidos na forma da lei”, diz o comunicado.

Segundo o Estado, além das apurações conduzidas pelo Ministério Público do Estado e Procuradoria Geral da República, as polícias Militar e Civil também investigam o uso do aparato do Estado para grampear até cerca de mil pessoas, conforme alerta feito na decisão de Marcos Faleiros.

Ao final, o Estado destaca a conduta do coronel Zaqueu Barbosa, que foi comandante da Polícia Militar durante a gestão do governador Pedro Taques (PSDB) e deixou o cargo após desavenças justamente com Mauro Zaque. “O coronel Zaqueu sempre foi um militar de conduta exemplar e idônea, de moral ilibada, tendo exercido por várias vezes cargos relevantes no Comando da Polícia Militar, e que é necessário aguardar o término das investigações para que se faça qualquer juízo de valor”, assinalou.

Atualmente lotado na Casa Militar, pasta que é comandada pelo coronel Evandro Lesco, o cabo Gerson também teve a conduta policial destacada na nota.  “Não possui qualquer mácula na sua ficha funcional”, comenta.

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Diante das prisões determinadas pelo juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta terça-feira (23.05), do coronel da reserva Zaqueu Barbosa, ex-comandante geral da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, e do cabo Gerson Luiz Ferreira Junior, atualmente lotado na Casa Militar, sob suspeita de envolvimento em supostas interceptações telefônicas ilegais, o Governo de Mato Grosso vem a público expressar seu total apoio a todas as investigações em curso sobre o caso, no âmbito do Poder Executivo e dos demais poderes, e reitera sua convicção de que o assunto deve ser apurado com o máximo rigor e, comprovando-se qualquer ato ilícito, que os responsáveis sejam punidos na forma da lei.

O Governo reitera, ainda, que há dois procedimentos em curso no âmbito do Estado de Mato Grosso, sendo um IPM (Inquérito Policial Militar) e outro Inquérito Policial na Defaz (Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública) para investigar tais denúncias.

O Governo ressalva, porém, que o coronel Zaqueu sempre foi um militar de conduta exemplar e idônea, de moral ilibada, tendo exercido por várias vezes cargos relevantes no Comando da Polícia Militar, e que é necessário aguardar o término das investigações para que se faça qualquer juízo de valor. O mesmo se aplica ao cabo Gerson, que não possui qualquer mácula na sua ficha funcional.

Cuiabá-MT, 23 de maio de 2017.

GCOM (Secretaria Extraordinária do Gabinete de Comunicação do Governo de Mato Grosso)


 

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close