Politica

Deputado Botelho , Ver Wilson Santos no Segundo Turno com Emanuel

ULISSES LALIO
A Gazeta

O deputado estadual Eduardo Botelho (PSB) vê “queda livre” do Procurador Mauro (PSOL) e segundo turno entre Wilson Santos (PSDB) e Emanuel Pinheiro (PMDB) na corrida eleitoral pela prefeitura de Cuiabá. O parlamentar também analisou como “totalmente descabidas” as propostas apresentadas pelo candidato do PSOL – nas quais trata da estatização da Concessionária de Água e Esgoto (Cab Cuiabá) e do transporte público.

“Enquanto todos já viram que os serviços estatizados estão fracassando em todo o país e que são de má qualidade – o Procurador Mauro vê a estatização como solução de todos os problemas. Assim como praticamente todos os partidos foram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), o PSOL foi contra. Então ele está defendendo ideias que já foram superadas há muito tempo”, analisou o deputado.

Botelho vai além e critica o que chamou de “constante esquiva” do Procurador: “O candidato não faz propostas concretas e quando ensaia fazê-las fala absurdos como ‘administração da Câmara de Vereadores’, e tarifa zero em Cuiabá. Coisas fora da realidade”, disse.

Para o deputado, os candidatos mais críveis até o momento foram seus colegas de Parlamento. “Contudo, apesar do Emanuel ter algumas propostas, ele ainda não disse com quem está realmente. Se ele tenta esconder os erros cometidos no passado pelo PMDB e pelo seu grupo, isso não passa confiança”, pontuou.

Questionado se o “grupo de Emanuel” incluiria o ex-governador Silval Barbosa – preso pela Operação Sodoma -o deputado respondeu: “Daí para pior”.

Restando menos de uma semana para a realização das eleições, Botelho acredita que este é o momento dos candidatos consolidarem suas propostas junto ao eleitorado. “Agora é decisivo, quem não esclarecer tudo sobre seus projetos corre muito perigo. Pessoalmente, creio que o mais experiente deveria receber os votos dos eleitores. Isso porque transparência, sinceridade e experiência são adjetivos bem vindos para um administrador público. Não dá, por exemplo, para falar que vai concluir o VLT com verbas municipais [em referência a Emanuel Pinheiro]. Isso é muita imaginação”.

Além disso, Botelho falou que o eleitor deve analisar os grupos políticos que cada um dos três candidatos à frente – Emanuel, Procurador Mauro e Wilson Santos. “No caso do Procurador, por exemplo, o partido dele o PSOL representa tudo o que a maioria da população desaprova; nem pode ficar nas mãos de um grupo político que lesou os cofres do Estado. O Wilson certamente é de longe o candidato mais qualificado para essa empreitada”.

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close