Politica

Crise no ninho ; Leitão é lançado ao Governo e quer disputar prévias contra Taques

Pablo  Rodrigo/ diário de Cuiabá

O líder do PSDB na Câmara Federal, deputado Nilson Leitão, pode se tornar mais um nome em alternativa ao projeto de reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). Nas últimas semanas, vários lideranças partidárias, inclusive da base de sustentação de Taques, pediram que Leitão colocasse o nome a disposição ao Governo para disputar com Taques as prévias dentro do ninho tucano.

Com isso já são cinco nomes dentro do grupo do governador que são cotados ao Palácio Paiaguás. Desde que rompeu com o governador, após ter o seu nome aprovado pela Executiva estadual da legenda para disputar uma das duas vagas para o Senado federal, Leitão vem dialogando com diversas lideranças partidárias na tentativa aglutinar apoiadores em um projeto único.

Com isso diversos prefeitos e deputados já procuraram o deputado pedindo para que ele disputasse as prévias internas do PSDB com Taques. Conforme o Diário apurou, Taques e Nilson Leitão chegaram a conversar na semana passada para tentar estancar a crise interna no ninho tucano.

Porém, os dois não chegaram a assinar um tratado de “paz” para caminharem juntos. O ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), que compõe o grupo que elegeu Taques em 2014, acredita que dentro do grupo, vem crescendo o desejo de uma candidatura majoritária sem a presença do governador. “O que está claro nas últimas movimentações, nas conversas que tenho participado e ouvido, é que o nome do governador Pedro Taques (PSDB) já não é consenso dentro do grupo. Cada dia que passa cresce o sentimento de que é preciso ter uma candidatura alternativa ao de reeleição ao governador. E isso está acontecendo dentro do grupo que se firmou em 2014”, disse Muniz ao Diário.

Além de Nilson Leitão, outro nome que vem ganhando força nos últimos dias é do vice-governador Carlos Fávaro (PSD). As duas últimas passagens pelo comando do governo deixou boa impressão aos aliados.

Fávaro conseguiu impor uma agenda de diálogo e conseguiu por fim na greve do Detran, além de ter amenizado os atrasos nos repasses a diversas secretarias, impedindo assim a interrupção no fornecimento de comida para o sistema penitenciário do Estado, que poderia culminar em diversas rebeliões. Além dos dois, os nomes do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (sem partido) e do ex-senador Jayme Campos (DEM) também são cotados para uma possível candidatura sem a presença do governador Pedro Taques.

Mauro Mendes ainda não se pronunciou se disputará o pleito deste ano. Mas nos bastidores vem acompanhando as últimas movimentações, além de analisar em qual partido deverá se filiar. Já Jayme mantém a linha de que ainda é muito cedo para discutir o projeto eleitoral de outubro e que muita coisa poderá acontecer e mudar o rumo das articulações e negociações. Porém o democrata afirma que compõe a base apoio do governador, mas não descarta a possibilidade de compor uma chapa majoritária.

Outro nome que sempre é lembrado é do ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP). Mesmo liderando as pesquisas, Maggi já adiantou que disputará a reeleição ao senado.

Já o governador Pedro Taques diz que só falará em eleição a partir de março, mas está sendo convencido por aliados próximos de que precisa antecipar as discussões para evitar um possível isolamento político, inclusive dentro do próprio PSDB.

 

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close