Policia

Suplente de vereador se tranca em casa de ex-mulher e ameaça atirar contra Guarnição Policial

O suplente de vereador de Sinop (a 479 km de Cuiabá), Jerry Adriano Silvestre da Silva, o Jerry da Aliança Automoveis (PP), foi detido após invadir o condomínio onde morava e se trancar na casa de sua ex-mulher, em posse de arma de fogo, ameaçando atirar. A Força Tática da Polícia Militar foi acionada para fazer as negociações e Jerry Adriano se acalmou apenas após a chegada de um sargento seu amigo. A ocorrência começou na tarde de terça-feira (24) e se estendeu até às 2h15 desta quarta-feira (25).

De acordo com informações do boletim de ocorrências, por volta das 17h30 de terça-feira (24), uma equipe da PM foi acionada por uma funcionária de um condomínio fechado em Sinop, que disse que um ex-morador, Jerry Adriano, teria chegado em um táxi e invadido o local.

O suplente de vereador teria feito ameaças e mostrou aos seguranças que estava armado, para que não o impedissem de chegar à casa de sua ex-mulher. Assim que Jerry saiu da portaria os funcionários ligaram para a ex-mulher dele, que saiu da casa com suas filhas de 16 e 9 anos, sendo que a mais nova possui necessidades especiais.

Os funcionários ainda afirmaram que o suplente de vereador não tinha permissão para entrar no local e que ele teria dito que iria matar sua ex-mulher.

Quando os policiais chegaram à residência avistaram Jerry na porta, com a arma na mão, dizendo para que fossem embora senão ele iria dar tiros nos policiais, que iria matá-los e ninguém entraria na sua casa, pois já tinha gastado quase R$ 1 milhão no imóvel e sua ex-esposa queria ficar com toda a casa.

Ele ameaçava dizendo que quem se aproximasse seria recebido a balas, já que tinha “12 balas para atirar e levaria uns 3 policiais e um segurança com ele antes de morrer”. Jerry então se trancou na casa e começou a ofender os militares, dizendo também que odeia a polícia e que “são todos corruptos”.

A Força Tática então assumiu o diálogo com o suplente de vereador, chamando inclusive dois irmãos dele, que tentaram conversar com Jerry, mas ele disse que “iria atirar em quem quer que fosse aquele que entrasse na casa”. Durante todo o diálogo o suspeito apontava sua arma.

Os policiais descobriram que um sargento da PM seria muito amigo de Jerry e decidiram chamá-lo. Apenas após a chegada do sargento o suplente de vereador se acalmou e deixou sua irmã e o sargento entrarem na casa.

O Corpo de Bombeiros também foi acionado, já que o suspeito afirmou que não estava se sentindo bem. Ele foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e após seu atendimento foi encaminhado à delegacia. Os policiais não encontraram a arma utilizada por Jerry.

 

DO OLHARDIRETO/Vinicius Mendes

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close