Policia

Confusão no Nortão; Jornalista acusa deputado de agressão e ameaça de morte

O jornalista Maurilio Trindade registrou boletim de ocorrência contra o deputado Oscar Bezerra (PSB), por agressão e ameaça de morte. A briga entre os dois ocorreu em frente à Escola Estadual Luiza Nunes Bezerra, em Juara, base política do deputado estadual.

De acordo com o jornalista, a atitude violenta do deputado estadual ocorreu porque ele estava distribuindo exemplares de seu jornal em frente a escola, onde o governador Pedro Taques (PSDB) participaria de um dos eventos da Caravana da Transformação. O jornal continha reportagens sobre a delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que acusou a esposa dele, a prefeita Luciane Bezerra (PSB), de receber “mensalinho” no período em que era deputada estadual.

O deputado relatou que o deputado lhe disse que não deveria mais distribuir jornal pela cidade com matérias negativas dele e de Luciane Bezerra. Em seguida, desferiu uma cotovelada em seu rosto.

“O deputado Bezerra me ameaçou de morte dizendo que eu devo parar de distribuir jornal e fazer matéria sobre ele e sua esposa e que eu nem devia permanecer no local (Escola Estadual Luiza Nunes Bezerra), onde o governo do estado Pedro Taques estava chegando para inaugurar a reforma da escola, e em seguida me agride, com uma cotovelada no nariz e só não continua agressão por ser contido por outros”, contou Maurílio Trindade.

Segundo o jornalista, muitas pessoas presenciaram  a cena, inclusive um capitão da Polícia Militar. Para ele, Oscar está “revoltado” devido às reportagens que faz referencia o “mensalinho” recebido por sua esposa.

“Até um Capitão da Polícia Militar perguntou se desejava que conduzisse para registrar queixa, todavia alguns disseram que era uma agressão “leve” e que o que eu poderia fazer era simplesmente registrar um BO (Boletim de Ocorrência) fato que no primeiro momento nem cogitei, pois este deputado Oscar Bezerra é uma pessoa que já agrediu diversos indivíduos em Juara e nunca lhe aconteceu nada”, observou.

Todavia, Maurílio decidiu registrar a ocorrência e passou por exame de corpo e delito. Ele apresentou um ferimento na região do nariz.

O jornalista ainda relatou que, após a confusão na escola, oito pessoas foram até a sua residência para recolher os exemplares do jornal, que denunciava a prefeita.  Segundo ele, uma das pessoas disse para ele nem registrar boletim de ocorrência, pois ficaria “difícil”, tanto para ele quanto para Oscar Bezerra.

O jornalista conta que a pessoa se identificou como cunhado de Oscar Bezerra. “Uma das pessoas me chamou mais para baixo dizendo o que poderia fazer para ninguém ter problemas, pois ficaria ruim para mim e para o deputado, mas nem me dizia quem era. Falou que eu nem devia registrar BO (Boletim de Ocorrência), nem escrever qualquer matéria mais sobre o assunto, pois ficaria muito ruim, e que voltaríamos a conversar”, assinalou.

BRIGA COM DEPUTADO

Esta é a segunda vez que Oscar Bezerra é acusado de agressão. Em 2013, durante eleição suplementar em Juara, ele foi acusado de agredir o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), que apoiava candidatura contrária a sua.

Na época, Bezerra não ocupava cadeira na Assembleia. Dal Bosco informou que o socialista usou uma borduna para agredi-lo. O democrata sofreu luxação nos braços. Atualmente, ambos possuem relação harmoniosa no parlamento.

oscar-jornalista2.jpg

declarou.

DO FOLHAMAX

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close