• 11 de novembro de 2019

Novo ‘Viagra feminino’ é liberado nos EUA

POR  New York Times

Um novo medicamento para tratar o baixo desejo sexual em mulheres , o segundo depois de Addyi , que entrou no mercado em 2015, foi aprovado nos Estados Unidos pela FDA, órgão de vigilância sanitária do país.

O remédio, chamado Vyleesi, será vendido pela AMAG Pharmaceuticals e deverá ser usado 45 minutos antes da relação sexual , por meio de uma caneta auto-injetável que é administrada na coxa ou no abdômen.

— Obviamente que estamos entusiasmados com a possibilidade de trazer uma outra opção aos pacientes —, disse Julie Krop, diretora médica da AMAG, em Massachusetts. — As mulheres vêm sofrendo significativamente, e quase em silêncio, com uma condição estigmatizada, quando muitas não sabem que é algo tratável.

TRÊS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O ‘VIAGRA FEMININO’
1 de 3

Não funciona como o Viagra
O Addyi (ou flibanserin) age na química cerebral relacionada ao humor e ao apetite, de forma similar a dos antidepressivos – originalmente esta era uma droga para a depressão. Não se sabe exatamente por que a droga aumenta a libido, mas os pesquisadores apostam na sua capacidade de aumentar a dopamina enquanto diminui a serotonina.

É indicado para mulheres na pré-menopausa
Mulheres na pré-menopausa com diagnóstico de desejo sexual hipoativo são o alvo do medicamento. Como há muitos fatores que afetam o apetite sexual, há uma série de causas que os médicos devem excluir antes de diagnosticar a condição, tais como problemas no relacionamento e distúrbios causados por drogas para dormir ou analgésicos.

É polêmico
O medicamento foi rejeitado duas vezes antes de ser aprovado. De um lado, farmacêuticos e grupos de mulheres argumentavam que era necessário ter um medicamento para tratar distúrbios sexuais femininos. Do outro, serviços de defesa do consumidor diziam que havia muitos efeitos colaterais (tonteira, náusea, desmaios) para um efeito modesto da droga.

Durante anos, o FDA esteve sob pressão para encorajar mais tratamentos para mulheres com baixo desejo sexual , condição conhecida como transtorno de desejo sexual hipoativo. Medicamentos para homens com disfunção erétil estão no mercado há duas décadas.

Mas os tratamentos voltados às mulheres sempre provocaram controvérsias. O primeiro produto, Addyi, foi aprovado em meio a uma campanha publicitária que acusava seus detratores de machistas. Mas alguns opositores argumentavam que seus riscos superavam seus benefícios. Isso porque o Addyi deve ser tomado todos os dias e não pode ser misturado a bebidas alcoólicas, o que pode causar desmaios.

Logo depois que foi colocado à venda, o Addyi foi adquirido pela Valeant Pharmaceuticals por US$ 1 bilhão, que não conseguiu promovê-la. Assim, a Valeant vendeu de volta o produto para seus proprietários originais em 2017, e as vendas da droga têm sido mornas.

Rufando Bombo

Matéria anterior

Na web galera não perdoa Babação de Galvão Bueno com Everton Cebolinha , veja aqui

Próxima matéria

Liga das Nações de Voleibol; Pesquisa avalia impacto turístico e econômico de evento esportivo em Cuiabá

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *