• 20 de julho de 2019

Menos transparência; Governo veta lei que exige transparência nos gastos com os cartões corporativos

O projeto foi aprovado na sessão de 2 de abril deste ano e é de autoria do ex-deputado Guilherme Maluf, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Esta é a segunda lei vetada pelo democrata, em menos de 15 dias, que trata sobre transparência em relação aos gastos públicos.

O governador justifica que que consultou a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que opinou pelo veto total ao projeto por invadir a competência do Poder Executivo – a quem caberia “deflagrar processo legislativo que verse sobre a criação, estruturação e atribuições das secretarias de Estado e Órgãos da Administração Pública”.

O projeto exige que os portadores dos cartões corporativos tenham conduta ilibada, não possuam antecedentes criminais, estejam em pleno gozo de direitos civis e políticos e não tenham sofrido penalidades por prática de “atos desabonadores no exercício da atividade profissional ou de função pública”.

O Palácio Paiaguás ressalta que essas determinações “afrontam ao princípio da razoabilidade, por conter determinação legal já realizada, na prática, pelo Poder Executivo”. A justificativa é semelhante a dada pelo governador ao vetar projeto que exigia prestação de contas das viagens oficiais realizadas por ele, pelo vice-governador, secretários e demais membros do staff de primeiro escalão.

RDNEWS VINICIUS BRUNO

Rufando Bombo

Matéria anterior

Respire Saúde com SuperSan ; elimine ácaros , fungos e bactérias de sua Casa

Próxima matéria

Saída do Ninho; Vereador pode ir para o MDB e assumir pasta da saúde em Cuiabá

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *