• 21 de janeiro de 2020

Governo rompe com OSS e gera econômica de 27 milhões e qualidade no atendimento

Em janeiro de 2019, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) anunciou a retomada da administração dos Hospitais Regionais de Rondonópolis e Sinop, que ainda eram geridos por uma Organização Social. A medida resultou em uma economia anual de mais de R$ 27 milhões e no melhor desempenho das unidades hospitalares.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, a economia e os avanços constatados estão relacionados às ações administrativas viabilizadas pela atual gestão.

“Quando resgatamos a gestão desses dois hospitais, passamos a adotar o que consideramos como as melhores práticas de administração; buscamos reduzir o desperdício de recurso público e melhorar a capacidade das unidades. Atualmente, os dois hospitais produzem muito mais do que produziam antes, com a gestão das OSS. Também adotamos medidas voltadas para a infraestrutura de praticamente todos os hospitais estaduais”, avaliou o gestor.

No processo de reorganização das unidades, foram cancelados os contratos que não entregavam resultados, renegociados alguns valores e dada a devida transparência e concorrência às cotações financeiras.

Dados preliminares da Secretaria Adjunta de Gestão Hospitalar apontam que, de janeiro a outubro de 2019, o custeio dos Hospitais Regionais de Rondonópolis e Sinop diminuiu em R$ 14,9 milhões e R$ 12 milhões, respectivamente.

Apenas em agosto, a unidade de Sinop registrou uma economia aproximada de R$ 3,5 milhões; no mesmo mês, a unidade de Rondonópolis também obteve uma redução na casa dos R$ 3 milhões. Os números resultaram da comparação entre os meses equivalentes de 2018 e 2019, para efeito de equilíbrio.

“Essa economia possibilitou que a atual gestão estadual honrasse as contas junto aos hospitais e fornecedores, que estavam atrasadas há muito tempo. A melhor administração do recurso também permitiu a melhoria em infraestrutura e o investimento em serviços de alta complexidade”, pontuou a secretária adjunta de Gestão Hospitalar da SES, Deisi Bocalon.

Novos serviços

Além de viabilizar uma significativa economia aos cofres públicos, a retomada administrativa das unidades regionais possibilitou a ampliação dos serviços prestados.

No mês de dezembro, o Hospital Regional de Rondonópolis realizou as primeiras cirurgias de artrodese de coluna – modalidade considerada de alta complexidade –, não havendo registros de que o procedimento já tenha sido ofertado pela unidade em anos anteriores. Com a nova gestão, o hospital passou a oferecer as especialidades de ortopedia e neurocirurgia.

“Isso marca a história da Saúde mato-grossense. A atual gestão tem trabalhado intensamente na ampliação dos serviços ofertados e na modernização da infraestrutura das unidades. É um trabalho que vem em prol da população”, conclui o secretário Gilberto Figueiredo.

Foto reprodução via web

Rufando Bombo

Matéria anterior

Mulher toma garapa “batizada” e acaba estuprada pelo marido da prima

Próxima matéria

Bolsonaro comete “estelionato moral” ao falar sobre fundo eleitoral, diz Joice

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *