• 14 de outubro de 2019

Gilmar Mendes alfineta Moro ” Quem defende a tortura não pode fazer parte desta Corte”

Dos 11 ministros do STF, o mato-grossense Gilmar Mendes é, disparado, o mais polêmico. Seja pelas decisões polêmicas, seja pelos discursos – inclusive, no Plenário da Corte -, ele chama a atenção e atrai desafetos.

Na quarta (2), GM “condenou”, mais uma vez, a Operação Lava Jato. Acusou o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol de transformarem a prisão preventiva em “instrumento de tortura” para obter confissões dos presos. “Quem defende a tortura não pode fazer parte desta Corte”, afirmou Gilmar. Ele se referia à possibilidade de o ministro da Justiça vir a ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para uma vaga no Supremo.

Foto reprodução via web

Rufando Bombo

Matéria anterior

Servidores públicos de Cuiabá denunciam que prefeitura não estaria repassado os pagamentos de empréstimos conseguindo já descontados em folha aos bancos

Próxima matéria

Governo fecha Setembro com déficit de R$ 69,6 milhões.

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *