Em reunião PSDB libera bancada para votar contra Temer

287 Vizualizações Faça um comentário
17164286

Do G1

Numa reunião que demorou quatro horas, o PSDB decidiu nesta segunda-feira (10) liberar a bancada do partido na Câmara para votar a favor da autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) analisar a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer, informou o líder tucano na Câmara, deputado Ricardo Trípoli (SP).

Este foi o caminho encontrado pelos caciques do PSDB que defenderam a permanência da legenda no governo diante de uma derrota iminente. Pelo relato do líder tucano na Câmara, a maioria dos deputados tucanos ( em torno de 30 de um total de 46) é favorável ao desembarque da sigla do governo e da investigação de Temer.

A reunião da cúpula tucana começou com uma fala do anfitrião do encontro, o governador paulista Geraldo Alckmin, sobre a situação do país e do partido. A reunião foi marcada pelo embate entre os que querem permanecer com Temer e os que querem entregar os cargos.

No encontro, o presidente em exercício do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), chegou a falar em devolver o comando do partido a Aécio, que se licenciou da presidência da agremiação partidária depois de ser flagrado em conversa com o empresário Joesley Batista. No entanto, ficou decidida uma reunião em agosto para decidir sobre a renovação da agenda partidária e da executiva tucana.

Governadores como Marconi Perillo (Goiás) e senadores como José Serra (SP) e Aécio Neves estavam a favor da permanência, mas senadores como Tasso Jereissati e Cássio Cunha Lima (PB) e o líder da bancada na Câmara advertiram que o voto a ser dado será dos deputados, onde a maioria é pelo afastamento.

Nesta tarde, Trípoli vai reunir a bancada na Câmara para comunicar a decisão do partido. O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso participou da reunião e disse ter sido procurado por Michel Temer no domingo (9), mas que não poderia ter com ele um encontro porque está de viagem marcada para esta terça-feira (11).

Os mais antigos ali viram na reunião semelhança com o momento da fundação do PSDB, em 1988, quando o partido foi fundado por políticos como Mário Covas, Fernando Henrique e José Richa para se diferenciar do PMDB que estava então no governo José Sarney

Sobre o Autor

rufandobombo

No Description or Default Description Here