• 22 de janeiro de 2020

Em pauta reforma da previdencia: Emanuel diz que não irá “penalizar” os servidores municipais , como Mauro fez no Estado

O Prefeito Emanuel Pinheiro não deixou passar em branco e mais uma vez alfinetou o governador Mauro Mendes Ele aproveitou o desgaste sofrido por Mauro com a aprovação da reforma da previdência Estadual aprovada na última sexta-feira dia 10 que aumentou alíquota de 11% para 14% dos servidores da ativa, pensionistas e inativos do Estado para cutucar o seu desafeto .

Assegurando que a Previdência no município não tem déficit, o prefeito afirmou que precisará fazer apenas pequenas adequações para equilibrar o fundo previdenciário, com a promessa de que não irá penalizar os aposentados e os servidores ativos.

“Eu tenho que implantar aquilo que for obrigação da Emenda Constitucional para estados em municípios. Disso eu não tenho como fugir, agora sempre pensando na justiça social e com responsabilidade fiscal. Não entendo que para resolver o problema da Previdência, tem que dar chicotada em todos o serviço público e promover com isso a injustiça, isso não farei em hipótese alguma”, explicou o prefeito, confirmando que os inativos na faixa de isenção não serão taxados.

“Aumentar R$ 400 de desconto do salário deles por mês é uma violência. Eles já ganham pouco, trabalharam a vida inteira, não tem poder de pressão nenhum, estão na inatividade e na hora de desfrutar um pouco de tudo aquilo que já fizeram pelo município, eu vou penalizá-lo? Esta já é uma medida tomada. Os inativos que estão na faixa de isenção vão continuar na faixa de isenção”, afirmou.

O prefeito ainda informou que já pediu um parecer para Procuradoria Geral do Município sobre o que deverá ser obrigatório na implantação da reforma, que segundo ele, será pautada na inclusão social.

“A ideia é fazer uma reforma necessária, mas justa. Eu não tomo as decisões para depois pensar na justiça social. A inclusão social baliza as minhas decisões. Vamos precisar tomar algumas medidas, mas com justiça social. Não é penalizando inativos com até dois salários que eu vou resolver o problema do caixa do município. Agora existem decisões que precisam ser tomadas para buscar o equilíbrio maior da questão previdenciária e elas serão tomadas”, finalizou.

CARLOS DORILEO OLHARDIRETO

Rufando Bombo

Matéria anterior

Cantor Victor Chaves, ex dupla com Léo, é condenado por agredir a mulher

Próxima matéria

DEM garante candidatura própria em Cuiabá e cita três secretários e ex-deputado , veja aqui

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *