Doe órgãos: você pode ser um anjo na vida de alguém/por Virgínia Mendes

Sempre digo que tenho duas datas para celebrar o dom da vida: o dia em que nasci propriamente e a data do meu transplante renal, quando recebi do meu esposo, Mauro Mendes, um dos seus dois rins.

Sob as bênçãos de Deus e o avanço da medicina, essa cirurgia foi possível, me proporcionando uma nova vida, livre das máquinas de hemodiálise e com mais qualidade de vida para me dedicar ao que eu mais amo, a minha família.

Durante o meu tratamento, fiz um compromisso com Deus: se eu conseguisse superar a minha doença, se o transplante fosse bem-sucedida eu iria retribuir tamanha benção trabalhando muito em prol daqueles que, assim como eu, também precisam de um transplante, de uma vida com mais saúde.

E é neste sentido que neste dia 27 de setembro, Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, destaco a retomada dos transplantes renais em Mato Grosso.

Tão logo Mauro assumiu o Governo de Mato Grosso, em janeiro de 2019, fiz um pedido especial para ele e para o já nomeado secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo: “retome os transplantes renais em Mato Grosso”. A expectativa é que eles sejam retomados até o final do ano, tempo necessário para toda reestruturação da Central Estadual de Transplantes e serviços vinculados.

Após mais de 10 anos sem este importante serviço de saúde estamos resgatando e devolvendo aos mato-grossenses a dignidade, cidadania e a oportunidade de uma vida nova.

Fico imensamente feliz de estar trabalhando em prol dessa causa ao lado do secretário estadual Gilberto, na condição de madrinha dos transplantes em Mato Grosso.

Quero aproveitar esta data e propor a todos uma reflexão sobre a importância da doação de órgãos para a continuidade da vida, para que mais pessoas sejam salvas.

Conforme a Legislação vigente (Lei 9.434, de 1997 – Lei de Transplantes), em caso de morte, se faz necessária a autorização da família para que os órgãos sejam doados. Por isso, é de suma importância, por mais distante que nos pareça, expressarmos aos nossos familiares sobre essa vontade.

Doar em vida também é possível e extremamente louvável. Na minha família temos essa prova concreta com Mauro, que, assim que foi compatível comigo, decidiu doar um dos seus rins sem sentir uma sombra de dúvida. E hoje vive plenamente com a mesma qualidade de vida. Nesse caso, se faz necessário ser juridicamente capaz, ter boas condições de saúde e a doação não pode comprometer as aptidões vitais.

Por fim, agradeço primeiramente à Deus, à minha família e ao meu grande amor Mauro Mendes por estar aqui hoje, vivendo com saúde e podendo trabalhar em prol daqueles que ainda sofrem.

Da minha dor eu tirei forças para ajudar aqueles que ainda precisam de um transplante. E por isso faço aqui o meu apelo: seja doador, você pode ajudar a salvar a vida de alguém. Doe órgãos e doe amor. Viver é uma grande conquista, ajude mais pessoas a terem uma nova vida!

Virginia Mendes é economista, empresária e primeira-dama do Estado de Mato Grosso.

Rufando Bombo

Matéria anterior

Inaugurado nesta sexta-feira novo ginásio Fiotão tem capacidade para até 2,4 mil pessoas e área de lazer no entorno

Próxima matéria

‘Descumprimento em recomposição de CPI do Paletó pode causar afastamento de Misael’ diz vereador Diego Guimarães, veja o vídeo

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *