• 21 de fevereiro de 2020

Defesa Civil confirma 37 mortes por causa da chuva em MG

G1

A Defesa Civil de Minas Gerais confirmou na manhã deste domingo (26) 37 mortes pela chuva no estado desde a sexta-feira (24). Inicialmente o órgão havia divulgado 38 mortes, depois retirou um óbito em Carangola, na Zona da Mata.

De acordo como o órgão, 25 pessoas seguem desaparecidas. Doze pessoas ficaram feridas.

De acordo como o órgão, 25 pessoas seguem desaparecidas. Doze pessoas ficaram feridas. Até a manhã deste domingo a Defesa Civil contabilizava 3.354 desabrigados e 13.687 desalojados.

A cidade com mais mortes confirmadas é Belo Horizonte: 8; Betim tem 6 e Ibirité, 5 (veja tabela abaixo).

Defesa Civil volta atrás a confimra 37 mortes. Inicialmente órgão falou em 38 — Foto: Reprodução/Defesa Civil

Defesa Civil volta atrás a confimra 37 mortes. Inicialmente órgão falou em 38 — Foto: Reprodução/Defesa Civil

São elas:

  1. Abre Campo
  2. Alto Caparaó
  3. Alto Jequitibá
  4. Belo Horizonte
  5. Betim
  6. Brumadinho
  7. Caeté
  8. Caparaó
  9. Carangola
  10. Cataguases
  11. Congonhas
  12. Contagem
  13. Divino
  14. Dores do Turvo
  15. Ervália
  16. Espera Feliz
  17. Guidoval
  18. Ibiaí
  19. Ibirité
  20. Luisburgo
  21. Manhuaçu
  22. Mariana
  23. Mateus Leme
  24. Matipó
  25. Monjolos
  26. Muriaé
  27. Nova Lima
  28. Orizânia
  29. Patrocínio de Muriaé
  30. Pedra Bonita
  31. Raposos
  32. Raul Soares
  33. Ribeirão das Neves
  34. Rio Acima
  35. Sabará
  36. Santa Bárbara
  37. Santa Luzia
  38. Santa Margarida
  39. São Gonçalo do Sapucaí
  40. Sarzedo
  41. Senador Firmino
  42. Simonésia
  43. Taquaraçu de Minas
  44. Teófilo Otoni
  45. Tocantins
  46. Ubá
  47. Visconde do Rio Branco

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Belo Horizonte teve o dia mais chuvoso dos últimos 110 anos, com medição feita entre quinta e sexta-feira (24).

Rufando Bombo

Matéria anterior

Com atraso de 6 anos COT DA UFMT será entregue nesta Terça-Feira

Próxima matéria

Lula sugere que Bolsonaro governe e pare de falar asneiras

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *