Cotidiano

Pode isso Arnaldo; CRM diz que Médicos que operaram mulher que morreu após cirurgia não possuíam registro de especialidade

O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) afirmou que os médicos que atuaram na cirurgia plástica de Edléia Daniele Ferreira Lira neste final de semana, não possuíam registro de especialidade para atuar no estado. Porém, isto não seria exigência para que eles fizessem o procedimento. A paciente morreu após a intervenpão cirúrgica.

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional Mato Grosso (SBCP-MT), Jubert Sanches Cibantos Filho, afirmou que médicos do Plástica para Todos já foram denunciados em Conselhos Regionais de Medicina (CRM) pelo Brasil.

Segundo ele, o SBCP-MT já reunia provas e se preparava para fazer uma denúncia no CRM-MT quando foram surpreendidos pelo caso de Edléia Daniele Ferreira Lira, morta após uma cirurgia no Hospital Militar em Cuiabá.

Do Olhar Direto

Foto reprodução via Google

Mostrar +

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close