• 19 de janeiro de 2020

Bomba bomba; testemunha cita compra de votos na Câmara para cassar Vereador

Uma testemunha arrolada pelo suplente de vereador Oséas Machado, autor de uma representação que tramita na Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá contra o vereador Abílio Júnior (PSC), teria informado em depoimento, na tarde desta terça-feira (26), que presenciou uma articulação para comprar votos entre os membros do Legislativo para cassar o mandato do parlamentar. 

Presidente da Comissão de Ética, Toninho de Souza (PSD) não confirmou a informação, mas acrescentou que o depoimento da mulher, que foi gravado em vídeo e áudio, será encaminhado para o Ministério Público Estadual (MPE). “A omissão não faz parte da minha vida e muito menos da Comissão de Ética”, disse o parlamentar. 

Segundo Toninho, com fatos graves, será feita uma notícia-crime para o MPE. “Isso é em uma esfera superior a nossa, não faz parte da peça da Comissão de Ética. Se é verdade ou mentira, não cabe a nós”, disse o presidente da Comissão.

Abílio Júnior que acompanhou a movimentação na Câmara revelou à reportagem que a mesma testemunha afirmou que não era a assinatura dela no documento da intimação da testemunha. “Mas a pressão sobre ela no Hospital São Benedito, pelo ex-diretor do hospital Oséas, foi muito grande. Ela veio sob pressão e quando ela foi perguntada sobre algumas conversas de WhatsApp dela, que ela me passa a denúncia e que ela esteve na casa do vereador Juca do Guaraná, e que na casa dele testemunhou, que estavam entregando dinheiro para vereadores e testemunhas para cassar o meu mandato”, detalhou Abílio, que faz oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Segundo o opositor, o prefeito também esteve na casa do Juca do Guaraná. “Ela fala também de uma organização com a finalidade de cassar o meu mandato em que o vereador Juca do Guaraná estaria à frente desse processo junto a outros vereadores”, diz Abílio. 

“Ela diz, inclusive, que tem gravações e afirma que teve uma gravação e que tem a integra do dinheiro para algumas pessoas”, citou o vereador, que a reunião teria ocorrido de quinta-feira para sexta-feira da semana passada.

“Ela diz, inclusive, que tem gravações e afirma que teve uma gravação e que tem a integra do dinheiro para algumas pessoas”, citou o vereador, que a reunião teria ocorrido de quinta-feira para sexta-feira da semana passada.

Diante da gravidade, Abílio acionou a Delegacia Fazendária. Policiais civis estiveram no prédio da Câmara na tarde desta terça. 

Fonte A Gazeta Pablo Rodrigo

Rufando Bombo

Matéria anterior

Crueldade sem fim; Mãe e namorada são presas acusadas de matar criança de três anos

Próxima matéria

Coral da Secretaria Municipal de Educação vai representar Cuiabá em festival Nacional

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *