• 5 de dezembro de 2019

Abílio quer publicidade no processo que pode cassar seu mandato de Vereador

Com o sigilo das investigações sobre o processo no Comissão de Ética contra o vereador Abílio Brunini (PSC), o parlamentar voltou a pedir publicidade do andamento do caso. Entre os argumentos, ele diz que não teve acesso ao depoimento de uma servidora municipal que teria afirmado haver um complô envolvendo o Executivo municipal para tirar o mandato do vereador. 

“Todas as oitivas da Comissão de Ética eu quero que sejam públicas, façam na sala de comissões, não no gabinete do vereador. Eu não quero sigilo sobre o processo de investigação. A gente tem uma sala de comissões aqui na Câmara. O vereador Toninho de Souza colocou sigilo sobre as oitivas e contou sua versão dos fatos”, disse. 

Além da divulgação das oitivas, o parlamentar pediu que seja mostrado ainda o protocolo da denúncia feita ao Ministério Público Estadual (MPE) sobre a tentativa de compra do seu mandato. 

Abílio disse que sua honra foi atacada e que a verdade precisa aparecer agora.  O pedido foi feito na comissão de constituição e justiça da Câmara, essa semana.

O presidente Misael Galvão (PSB) disse que a Casa fez a sua parte ao entregar o material ao Ministério Público, a quem cabe investigar a denúncia narrada pela servidora contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Segundo ela, em uma festa ocorrida na semana passada, na casa de outro vereador, houve a tratativa de compra da cassação do vereador Abílio Junior. Ela teria filmado o episódio e se sentiu incomodada e contou o fato aos vereadores da comissão de ética que apura a conduta do vereador. 

O vereador Wilson Kero Kero (PSL) deu apoio ao colega e disse entender o sistema presidencialista da Câmara de Vereadores. “Dentro da legalidade, existe um rito que o senhor precisa cumprir”, destacou o vereador. 

Misael, por sua vez, voltou a destacar que o material está em poder do MP e garantiu que nenhum direito será cerceado na Casa. Destacou que a Comissão de Ética é independente para decidir sobre o caso. 

Suspensão das investigações

A defesa do vereador Abílio pediu a suspensão da investigação da comissão de ética da Câmara de Vereadores. A alegação foi quanto a questão de prazos, já que houve um feriado prolongado e a defesa se sentiu prejudicada. 

Fonte A Gazeta Thiago Andrade

Foto reprodução via web

Rufando Bombo

Matéria anterior

Eduardo Paes tira sarro de Bolsonaro com foto ao lado de Leonardo DiCaprio

Próxima matéria

“Festinha” no Motel acaba com um homem preso e três mulheres agredidas

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *